Top 7 dos bolos: ideias para o chá da tarde ou para qualquer hora do dia

Quem tem um bolinho fresco à mesa não passa aperto na hora de fazer um lanche. Basta passar um cafezinho, fazer aquela xícara de chá quentinho ou mesmo um suco de fruta gostoso e pronto!

E repertório é o que não falta. Tem receitas para todos os gostos, quem garante é uma expert no assunto, a confeiteira Otávia Sommavilla, que já liderou duas de nossas mesas com esse tema: Bolos e Bolos de Liquidificador (vale revisitar aqui ou procurar pelos respectivos ebooks na Amazon!).

         

Para quem está buscando inspiração, Otávia fez aqui um top 7 dos bolos mais famosos do mundo. Vamos conferir:

Bolo Vitória

Originariamente chamado de Victoria Sandwich , Victoria Sponge e Sponge Sandwich, esse bolo é um clássico com presença garantida no tradicional chá da tarde britânico. Não por acaso tem esse nome: é uma homenagem à rainha Victoria (1819– 1901). “Há controvérsias sobre a origem da receita, mas a versão mais aceita é a de que teria sido uma das damas da rainha Vitória quem inventou, e ela realmente gostava muito de comer esse bolo com chá, todo dia, por isso recebeu esse nome”, diz Otávia.

“Esse bolo é muito importante porque é a base para muitos outros”, explica a confeiteira. Trata-se de uma massa branca bem aerada e fofa, feita com manteiga. “Ele é tradicionalmente servido em camadas, com recheio de geleia de fruta e um creme, que pode ser chantilly ou cottage cream, um produto que não temos no Brasil, mas é como se fosse um creme de leite azedo”, descreve Otávia.

Como ressalta Otávia, derivaram dessa receita as variações que temos hoje do bolo com camadas de massa branca entremeadas de recheio, como um sanduíche (aliás, como um dos nomes da receita original sugere).

Bolos de especiarias

Estão nesse grupo receitas como o pain d’épices, ou bolo de especiarias, e o gingerbread, bolo de gengibre. “Os bolos dessa família têm massa mais densa, que incorpora bastante especiarias e, muitas vezes, também mel ou melado”, descreve Otávia. Temperados com canela, cravo-da-índia, gengibre, anis-estrelado, noz-moscada, entre outras especiarias, resulta num bolo muito saboroso, além de aromático.

Bolos de fruta

Estão nesse time clássicos como o bolo inglês, que incorpora frutas secas em sua massa. Ou os bolos natalinos, que além das frutas, são enriquecidos com bebida, como licor ou vinho do Porto. “No Brasil, um bom exemplo é o bolo de noiva de Recife”, aponta Otávia. Ele não pode faltar nas cerimônias de casamento da capital pernambucana: tem massa escura e densa, enriquecida com vinho, ameixa e frutas cristalizadas e é envolto em glacê branco.

Pão de ló

Bolo fofíssimo, também conhecido como esponja. A receita original é creditada ao cozinheiro genovês Giovan Battista Cabona, do século 18, e levava apenas ovos, açúcar e farinha de trigo. Nada de fermento. “Depois disso, surgiram inúmeras preparações. Em Portugal, por exemplo, há muitas versões regionais”, explica Otávia.

Brownie

Os amantes de chocolate não dispensam essa delícia da culinária norte-americana. Esse bolo cremoso combina cinco ingredientes básicos: açúcar, chocolate, manteiga, farinha e ovos. Mas a criatividade pode torná-lo ainda mais delicioso incorporando outros ingredientes, como nozes, castanhas e frutas secas. “Desde o início se pensou numa receita que fosse rica, densa, saborosa e prática de embrulhar, embalar, transportar”, diz Otávia. “É uma receita que não precisa de muitas firulas, como glacê e decorações para encantar”.

Bolo de cenoura

Uma receita com pegada saudável, uma vez que tem como base um vegetal dos mais nutritivos. “É um clássico que também tem variações. Na Suíça e Estados Unidos, por exemplo, é feito com a cenoura ralada. No Brasil, a gente resolveu bater tudo junto no liquidificador”, conta Otávia. Fica ainda mais gostoso com uma generosa calda de chocolate.

Bolo de mandioca

Essa delicia é genuinamente brasileira. Seu nome varia de acordo com a região do país. Também é chamado de bolo de aipim, macaxeira ou mané pelado. “Ele nasceu na época da colonização. Quando os portugueses chegaram aqui não tinham as farinhas europeias para suas receitas, como a de trigo ou de amêndoa. Então, fizeram substituições por produtos locais, como a mandioca e o coco”, explica Otávia. Esse bolo não leva farinha, portanto. É o amido, abundante na mandioca, e o ovo que conferem a ele boa estrutura. Completa a lista de ingredientes, açúcar, manteiga, leite de vaca ou de coco, queijo e coco ralado.

Conheça  o nosso canal no youtube!

Gostou?
Salve esta materia e compartilhe:

Você pode gostar também:

  • Cadastrar-se
Perdeu sua senha? Por favor, digite seu e-mail. Você receberá um link para criar uma nova senha via e-mail.