O que você procura?

Batata: saiba mais sobre essa delícia pop da culinária mundial

Rica em carboidrato, a batata é vista com certa reserva por muitos que colocam nela a culpa pelos quilinhos a mais. A verdade, entretanto, é que esse tubérculo tem papel importante no prato de muita gente. Tanto que se estima que ele ocupa o posto de quarto alimento mais consumido do mundo.

Além de carboidrato, a batata entrega outros nutrientes benéficos para a nossa saúde. Quando desidratada, o resultado é em grande parte amido, mas também boa quantidade de proteína. Contendo 80% de água, a ela é pobre em gordura e rica em micronutrientes como vitamina C (especialmente se consumida com a pele), ferro, potássio, fósforo, magnésio e vitaminas do complexo B (B1, B3 e B6).

Para obter todo esse coquetel de nutrientes do bem, basta escolher o método mais saudável de preparo e inserir essa raiz tão popular numa rotina de alimentação balanceada.

Origem

Pesquisas indicam que esse ingrediente foi incorporado à rotina alimentar dos humanos há cerca de 8 mil anos na América Latina, seu berço. Há duas versões de onde ela teria surgido no continente. Uma indica que a planta é originária das terras altas da Cordilheira dos Andes, região que abarca o Peru e o norte da Argentina. Outra vertente aponta para as terras baixas, onde fica o Chile.

Seja como for, o cultivo da batata iniciado pelas civilizações andinas foi aperfeiçoado pelos Incas com técnicas de irrigação. Apenas no século 16, com a chegada dos espanhóis ao continente, o tubérculo começou a ser disseminado pelo mundo. Foram esses colonizadores que levaram a batata para a Europa, onde ela passou a desempenhar papel fundamental na alimentação das pessoas. Foi necessário um bom tempo, porém, para que ela se popularizasse. Somente a partir do século 18, com o crescimento populacional, produtos vindos do Novo Mundo, como a batata, conquistaram um lugar no prato dos habitantes do Velho Mundo europeu.

Variedades

Existem mais de 2 mil variedades de batata, mas nem todas são cultivadas ou estão disponíveis no mercado. Veja a seguir as mais consumidas por aqui:

Batata inglesa – Essa é a mais comum nos mercados do país. Normalmente é usada em preparos cozidos, como o purê. Tem alto índice glicêmico (velocidade de transformação do alimento em glicose em nosso organismo), o que associado à fritura pode representar uma alta significativa no valor calórico da dieta.

Batata-doce – Tem o dobro de fibras da inglesa e baixo índice glicêmico, o que a torna uma opção mais procurada por quem busca manter a forma.

Batata Asterix – Tem casca avermelhada e mais grossa que a inglesa. Indicada para fritas rústicas, com a casca. Por conter menos água que outras variedades, é a mais recomendada para o preparo de nhoque.

Batata-baroa – Também conhecida como mandioquinha, tem sabor marcante. Vai superbem em sopas e purês. Como seu amido é de fácil digestão, costuma ser muito empregada na alimentação de crianças.

Batata Yacon – Seu gosto adocicado lembra a batata-doce. Tem baixo valor calórico e costuma ser usada principalmente em saladas, crua, cortada bem fininha.

Gostou? Salve este post e compartilhe:

  • Cadastrar-se
Perdeu sua senha? Por favor, digite seu e-mail. Você receberá um link para criar uma nova senha via e-mail.