O que você procura?

Mandioca: rica em carboidratos especiais e outros nutrientes

A mandioca é um alimento superenergético. Para se ter uma ideia, ela é três vezes mais calórica que a batata. Em 100 gramas, entrega 160 calorias, quando a mesma porção de batata tem apenas 58.

E o principal responsável por isso é o seu aporte de carboidratos. Essa raiz maravilhosa conta com dois tipos: o amilopectina e a amilose. Essa dobradinha é poderosa: juntos esses dois carboidratos liberam glicose mais lentamente para o organismo. Por conta disso, diferentemente de outras fontes do nutriente, a mandioca não causa picos de açúcar no sangue e proporciona energia extra para as atividades do corpo. Não por acaso é uma ótima opção para a dieta de quem faz atividade física.

 

 

Benefícios para a saúde

Rica em fibras, vitaminas A, B1, B2 e C, entre outros nutrientes, a mandioca oferece inúmeros benefícios para a saúde. Cozida, ela é fonte de um tipo de amido que alimenta as bactérias do bem em nossa flora intestinal. Com isso, contribui para um melhor funcionamento do intestino, reduz inflamações e fortalece o sistema imunológico. A vitamina C também ajuda a fortalecer a imunidade.

O tipo de amido que fornece também é benéfico para diabéticos. Em primeiro lugar, por conta da liberação gradual de glicose no sangue, como já foi mencionado. Em segundo, porque ajuda a aumentar a sensação de saciedade, o que contribui para o controle do peso, questão importante para as pessoas nessa condição.

Já o coração é outro beneficiário, entre outras coisas, das fibras presentes na mandioca. Elas ajudam a equilibrar os níveis de ácidos graxos e a reduzir os níveis de colesterol, contribuindo assim para manter a saúde cardiovascular em dia.

Cuidados importantes

Para obter todos esses benefícios é importante inserir a mandioca numa rotina de alimentação balanceada, mas sem exageros. Afinal, já sabemos que ela é calórica.

Como se trata de ingrediente versátil, não faltam ideias de como degustá-la. Ela pode ser servida apenas cozida ou transformada em purê. Também pode envolver carnes, como no famoso escondidinho, servir de base para bolos maravilhosos, além de figurar em outras inúmeras preparações.

Vale saber também que existem dois tipos de mandioca: a mansa (ou de mesa) e a brava. Essa última, tem alto teor de ácido cianídrico, componente altamente tóxico tanto para o homem quanto para animais.

A mandioca brava é usada apenas pela indústria, que a submete a processos variados para eliminar o ácido cianídrico. Já as raízes que encontramos no mercado são do tipo mansa. Nessa o teor do ácido é baixo. Ainda assim, a recomendação é que jamais seja consumida crua. Para eliminar qualquer risco de intoxicação, ela precisa passar por algum processo de cocção.

Gostou? Salve este post e compartilhe:

  • Cadastrar-se
Perdeu sua senha? Por favor, digite seu e-mail. Você receberá um link para criar uma nova senha via e-mail.