O que você procura?

Vai um cafezinho?

De tanto ouvir falar em café, bateu aquela vontade de experimentar a bebida feita por baristas que dominam as principais técnicas de extração? É para já! Preparamos um breve roteiro de locais onde é possível degustar cafés feitos com grãos produzidos em diferentes localidades do país. Ah, você não mora em São Paulo, Rio de Janeiro ou Belo Horizonte? Sem problemas. Alguns dessas cafeterias vendem em lojinhas online os grãos que garimpam de pequenos produtores nas principais regiões produtoras do Brasil.

SÃO PAULO

Coffee Lab
Laboratório de torra, degustação e preparo de cafés de qualidade, como se autodefine, o Coffee Lab trabalha com microlotes garimpados de pequenos produtores de Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo pela barista Isabela Raposeiras. Seu cardápio enxuto conta com oito opções de grãos. O café preparado pelo método Hario V60 fica em R$ 14,00. A cafeteria também faz venda online de pacotinhos de 250 g dos cafés selecionados pela casa, em grãos ou moído, caso do Tomio Fukuda – Bourbon Laranja (R$ 37,00), produzido na Fazenda Baú, no município mineiro de Lagoa Formosa. www.coffeelab.com.br @coffeelab_br

Um Coffee Co.
Com três endereços na capital paulista, a cafeteria é comandada pelos irmãos Boram e Garam Um, líderes de nossa Mesa Bebidas & Doces com Café. Eles controlam toda a cadeia de produção da bebida que servem a seus clientes. A maioria dos grãos é produzida em fazenda própria, no município mineiro de Campanha, sob a orientação do patriarca da família, Stefano Um. Os irmãos se encarregam da torrefação, do controle de qualidade e do treinamento das equipes das cafeterias para garantir o bom resultado final. Todo esse empenho pode ser saboreado pelos clientes de diversas formas, seja em um espresso bem tirado (R$ 4,50), seja em um café coado pelos métodos Hario V60, Kalita ou Aeropress (R$ 7,50, o médio). www.umcoffeeco.com.br @umcoffeec

RIO DE JANEIRO

Café ao Leu
Trabalha com grãos 100% Arábica selecionados de pequenos produtores do Espírito Santo, Rio de Janeiro e Bahia. A torra, respeitando as características de cada microlote, é realizada de forma artesanal na própria cafeteria, visando garantir a qualidade, o aroma e o sabor. Extraído na máquina Black Eagle, da maca italiana Victoria Arduino, o espresso custa R$ 5,00. A versão filtrada, pelos métodos Aeropress e Hario V60 fica em R$ 10,00. Vale também visitar a lojinha virtual da cafeteria, que vende itens como o café verde para torrar em casa da variedade Catuaí Vermelho (R$ 36,00, pacote com 500 g), produzido no do Sítio Vista Alegre, na região Alto Caparaó (MG). www.cafeaoleu.com.br @cafeaoleuRubro CaféCom três endereços na capital fluminense, a cafeteria trabalha com café de marca própria, um blend de grãos selecionados de Arábica cultivados no Sul de Minas Gerais. Servido em versões tradicionais, como o espresso (R$ 6,00), o café da casa também compõe drinques gelados como o choco rubro (R$ 18,50), um milk-shake à base de café, raspas de chocolate e chantilly. Se preferir, o cliente também pode levar o produto para fazer em casa, em grãos (R$ 13,00, pacote com 250 g) ou moído na hora (R$ 20,00, pacote com 250 g). www.rubrocafe.com.br @rubrocafeBELO HORIZONTE

Mocca Coffee and Meals
Quatro produtores mineiros de grãos especiais integram a carta da cafeteria, que tem dois endereços na Grande Belo Horizonte. São eles: Recanto, de Machado, no Sul de Minas; Capadócia, da Serra da Mantiqueira; Samambaia, de São Tomé das Letras; e Guariroba, de Santo Antônio do Amparo. Para apreciar a bebida filtrada pelos métodos Hario V60 ou prensa francesa, paga-se R$ 8,00 (200 ml). Se preferir a cremosidade de um espresso, o valor cai para R$ 6,00. Um variado cardápio de comidinhas oferece sugestões saborosas para acompanhar o cafezinho. @moccacoffeebrasil

Deixe uma resposta

  • Cadastrar-se
Perdeu sua senha? Por favor, digite seu e-mail. Você receberá um link para criar uma nova senha via e-mail.